Aumento Nas Famílias Millennials

A pandemia surgiu em um momento em que o crescimento das famílias, o principal motor da demanda por moradias, era forte e acelerado. Pela estimativa da American Community Survey, o número de famílias nos EUA aumentou, em média, 1,3 milhões por ano, de 2016 a 2019 – um aumento significativamente mais rápido se comparado aos 856.000 em média entre 2013–2016.

O aumento das taxas de chefia entre jovens adultos pode explicar essa tendência de alta. Até pouco tempo atrás, os chamados millennials (nascidos em 1985-2006) não tinham ainda formado famílias independentes em um ritmo semelhante ao das gerações anteriores com a mesma idade. Os dados da American Community Survey mostram que o número de famílias chefiadas por adultos com menos de 35 anos diminuiu para a maior parte da década de 2010, embora a população nessa faixa etária estava subindo. Desde 2016, porém, taxas de formação de famílias entre os millennials têm aumentado. Adultos com menos de 35 anos têm contribuído cada vez mais para a formação de famílias em geral, respondendo por cerca de  250.000 novas famílias anualmente entre 2016 e 2019. Os cargos de chefia entre 35 e 44 anos também aumentaram nesse período, adicionando 200.000 famílias naquela faixa etária a cada ano como é possível conferir no gráfico abaixo.

Millennial household growth

As paralisações econômicas iniciadas em março de 2020 com os lockdowns tiveram apenas um impacto limitado e temporário sobre as taxas de ocupação e, portanto, sobre o crescimento familiar. Quando a taxa de desemprego disparou para 14,8 % em abril, muitos jovens trabalhadores foram incapazes de sustentar suas próprias famílias e voltaram a morar com seus pais. Na figura abaixo é fácil notar que, uma vez que o crescimento do emprego começou a renascer no outono, o aumento dos jovens adultos que vivem com os pais e o declínio na taxa de chefia foram praticamente revertidos no final do ano. De acordo com dados da Pesquisa de Housing Vacancy, o número total de famílias aumentou em 1,5 milhão no primeiro trimestre de 2021 em relação ao ano anterior, em grande parte devido à força de taxas de chefia mais altas entre esses jovens adultos.

Millennial head of households

A surpreendente resiliência das formações familiares entre a população millennial sugere que essa geração continuará a liderar o crescimento da demanda por habitação. As taxas de chefia de adultos menores de 35 anos ainda são consideradas baixas e, portanto, têm espaço para aumentar. Além disso, os millennials mais velhos estão se movendo para a faixa etária de 35-44 anos, uma fase da vida em que as taxas de chefia são consistentemente mais altas. Embora a desaceleração nas taxas nacionais de natalidade e mortalidade estão tornando-se cada vez mais evidentes, as taxas mais elevadas de formação de famílias entre a geração dos millennials provavelmente irá compensar o crescimento das famílias no curto prazo.

Fonte: https://www.jchs.harvard.edu/sites/default/files/reports/files/Harvard_JCHS_State_Nations_Housing_2021_Embargoed.pdf